Chapadão do Sul/MS

PM intercepta Civic roubado na Capital que seguia para Chapadão do Sul. Arrastador evitava trafegar pela BR-060, numa região sem rota de fuga

        Policias Militares de Figueirão foram os autores da prisão de um arrastador de carros que passou por Alcinópolis até interceptado num Honda Civic roubado em Campo  Grande. Estava – provavelmente –  com destino a Chapadão do Sul. O serviço de Inteligência da PM emitiu o alerta em seu sistema de comunicação interno com unidades em diligências até a localização do veículo, num posto de combustíveis. O condutor alegou que o carro era de sua mãe, mas caiu na checagem do sistema informatizado.

Foi constatado o registro de roubo na cidade de Campo Grande ocorrido hoje. Dentro do carro estavam pertences da vítima como livros e outros objetos pessoais, R$ 37,40 em espécie. O caso foi encaminhado à Polícia Civil de Camapuã para providências. (Assessoria de Comunicação 4ªCIPM).

Aparentemente o arrastador de carro roubado tentava evitar o máximo possível trafegar pela BR-060 que não possui rotas de fugas em carro de barreira da PRE (Polícia Rodoviária federal) ou da própria Polícia Militar. Este trajeto é bem conhecido por traficantes, contrabandistas de muamba ou armas e puxadores de carros ou caminhões roubados.

CANO DA BOTA – Parte dos 1.459 quilômetros de extensão da BR-060, no trecho que começa na BR-163 e segue até Brasília, é muito conhecido no meio policial pelo tráfico de drogas e contrabando. Mapas apreendidos pela Polícia Militar com traficantes ao longo dos anos citam  a junção da BR-060 com a BR-163 como o “Cano da Bota” que começa no Posto São Pedro até a divisa de Chapadão do Sul com Goiás.  Está região é tida como crucial pelos criminosos que investem pesado em batedores para  checar o nível de segurança das rodovias. Em caso de barreira policial nesta região não há saída para os traficantes. O único jeito de escapar é abandonar os carros e cair no mato.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também