Chapadão do Sul/MS

Corpo de Bombeiros de Chapadão do Sul faz buscas por corpo morador de Paraíso das águas que pode ter sido assassinado à facadas

 

      Investigações da Polícia Civil apuraram que o corpo de José Augusto Castro da Silva (44), achado dentro de um veículo que estava submerso em um rio de Rochedo tem relação com um homicídio ocorrido em Paraíso das Águas. A suspeita veio à tona após a prisão de João Carlos Colman de Freitas (37), no final da tarde deterça-feira (08), em Rochedo.

À polícia, João Carlos contou que estava com José no momento em que o veículo Gol, caiu no Rio São João, na zona rural do município. Ele conseguiu sair a tempo do carro, mas fugiu deixando o colega para trás. Antes do acidente, José Augusto teria assassinado a facadas um homem identificado como Mario Lima (33), em Paraíso das Águas, segundo o suspeito.

De acordo com o delegado Roberto Duarte Faria, titular da delegacia da Polícia Civil de Rochedo a dupla teria conhecido Mario em um bar em Paraíso das Águas e juntos, saíram bebendo por casas de prostituição da cidade. Durante a bebedeira, José e Mario teriam se desentendido e a confusão terminou no assassinato do rapaz.

A dupla então jogou o corpo da vítima em um rio e na sequência fugiu para Rochedo. Segundo João tanto ele quanto José estavam bêbados no momento em que seguiam pela estrada vicinal onde ocorreu o acidente. José teria perdido o controle da direção e o veículo caiu no rio. Os crimes teriam ocorrido no intervalo dos últimos nove dias, conforme apurado pela reportagem.

João Carlos foi preso na terça-feira e autuado por homicídio doloso e pela co-autoria no homicídio ocorrido em Paraíso das Águas. A Polícia Civil da cidade, inclusive, já estava investigando o desaparecimento de Mario Lima, quando o suspeito foi preso. Os investigadores não descartam a possibilidade do assassinato se tratar de um latrocínio (roubo seguido de morte).

Na manhã desta quarta-feira (09), militares do corpo de Bombeiros de Chapadão do Sul foram acionado pela Policia Civil  e estão em um rio na região do “Zé Targinio”, fazendo buscas no rio onde o corpo de Mario supostamente foi lançado. Mais detalhes sobre as circunstâncias dos crimes, como por exemplo a data em que Mário foi morto e quando houve a queda do veículo no rio, ainda não foram divulgadas pelas polícias civis das duas cidades.

Resgate – A Polícia Militar foi informada sobre o acidente com o Gol na noite de ontem (07) e na sequência o Corpo de Bombeiros da Capital também se deslocou para o munício, que fica a 74 quilômetros. A retirada do corpo e do veículo da água durou cerca de 4 horas. O corpo foi levado ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) para exame necroscópico. A suspeita inicial era de que o acidente ocorreu há pelo menos dois dias. (campograndenews)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também