Chapadão do Sul/MS

CLAU SILVA – “Empreender é transformar limitações em oportunidades”. Palestra da empresária teve a marca da superação da mulher

          A saborosa “Pamonha da Vó Ciça”, muita apreciada em Chapadão do Sul, não representa apenas uma marca ou empresa do ramo de alimentos. Sua formatação foi casual e marcada pela necessidade de superação de sua idealizadora, Clau Silva, em resgatar a auto estima destruída pelo preconceito e humilhações desde a infância. Ela contou sua história de vida como palestrante na abertura do Agosto Lilás em Chapadão do Sul na noite de ontem, na Câmara de Vereadores. Sofreu assédio de quem deveria protegê-la na infância, violência psicológica por ser mulher e preconceito como mãe solteira de quatro filhos. Chegou a Chapadão do Sul sem escolaridade, quatro crianças e na bagagem a esperança de uma vida melhor. 

A empresária de sucesso e mulher engajada de hoje  carrega uma história pessoal marcada por humilhações que nem todas conseguem superar.  A maioria das empresas nasce com projetos, recursos e investimentos. Já a “Pamonha da Vó Ciça” começou pela necessidade  de uma renda extra. A pensão alimentícia dos filhos era o único recurso da família. 

Nem sempre a empresária de sucesso, Diretora do jovem Empresário na Associação Comercial e integrante do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher teve reconhecimento. Este espaço foi conquistado com muita determinação para superar a falta de perspectiva. Sua história de vida serve de inspiração à outras pessoas. Se não tivesse sido muito forte e persistente não teria conseguido seu lugar ao sol, o bem estar dos filhos e reconhecimento social.   

Menina com sonhos roubados, projetos anulados, casamento que não deu certo, sem a oportunidade de estudar e se aperfeiçoar.  Após conseguir o primeiro emprego em Chapadão do Sul. A filha  menor ficou doente e necessitava de cuidados.  Teve que sair e a indenização trabalhista (R$ 900,00) possibilitou a compra de um fogão, panela, três sacos de milho e ralador. Neste momento começou a “Pamonha da Vó Ciça” e a guinada na vida de Clau Silva e a família. “Foi na dificuldade que encontrei o amadurecimento e uma saída”, lembrou a empresária.

Mesmo assim era criticada por vender pamonhas. Sofria violência psicológica por ter quatro filhos e não possuir um diploma. Começou a fazer Gastronomia como bolsista. Durante a palestra lembrou da  primeira equipe e do filho de 11 anos fazendo entregas. Ficavam até meia noite limpando milho e no outro dia as crianças iam para à escola.

Tudo valeu a pena! Empreender é transformar as limitações em oportunidades porque quando há propósito não existem barreiras. O projeto atual é formar os quatro e ser a mãe exemplar. “Temos que seguir quebrando paradigmas e preconceitos”, destacou

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também