Chapadão do Sul/MS

SILAGEM do capim elefante BRS Capiaçu pode atingir 50 ton. por hectare no Assentamento Aroeira. Assistência técnica é da Sedema

        Pequenos produtores rurais do assentamento Aroeira realizaram em junho a produção de silagem do capim elefante BRS Capiaçu. A escolha deste cultivar se dá em especial pela sua alta produtividade de biomassa, de acordo com a Embrapa pode se atingir de 50 a 100 toneladas por hectare de massa verde. É 300 toneladas por hectare com três cortes anuais para estoque no período das secas. O apoio é da Sedema (Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente) através do Departamento de Desenvolvimento.   

Nos estabelecimentos agrícolas da agricultura familiar a produção leiteira desempenha importante papel na alimentação e na melhoria socioeconômica das famílias. Porém, os índices de produtividade do sistema são ineficientes devido, principalmente, ao manejo inadequado das pastagens. A confecção de silagem apresenta-se como uma alternativa viável, pois exige tecnologia simples para conservação mediante a fermentação.

O processo consiste primeiramente no corte e trituração da forrageira de interesse, na sequência vem a compactação para retirada do oxigênio e obtenção de melhores resultados e por último e não menos importante o bom fechamento do silo para armazenamento e conservação.

Para isso, os produtores recebem suporte da prefeitura em maquinários com trator e a ensiladeira, que é indispensável no processo de silagem, além da orientação técnica para que o produtor possa executar os procedimentos de forma correta, obtendo assim o melhor aproveitamento a fim de garantir a alimentação do rebanho no período de estiagem.

Dúvidas ou mais informações podem ser obtidas na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente – SEDEMA, sito à Avenida Onze, N.1000 – Centro, ou pelo telefone 67 3562-1821 / WhatsApp 67 99618-3431.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também