Chapadão do Sul/MS

MORADOR de Chapadão do Sul perde R$ 85 mil no golpe da compra de veículo no Facebook. Sensação é de impotência diante da habilidade dos estelionatários virtuais

        A história é triste porque um trabalhador usou todas as economias para comprar um caminhão e realizar o sonho de cuidar do próprio negócio. Perdeu o dinheiro para um estelionatário que passa os dias aplicando golpes em pessoas honestas que – infelizmente – são de boa fé e acabam enganadas por criminosos que usam a internet como isca para enganar. Este internauta de Chapadão do Sul decidiu revelar seu drama pessoal com o objetivo de alertar outras pessoas a não caírem nestas armadilhas montadas em aplicativos famosos e no próprio Facebook. Saiu de Chapadão do Sul para uma cidade de Mato Grosso e perdeu os R$ 85 mil adquiridos com muito suor e trabalho. Claro que está muito decepcionado, mas disposto a começar tudo de novo.

A exemplo de casos de golpes aplicados na internet ele e o dono do caminhão foram enganados. O veículo em questão valia cerca de R$ 100 mil, mas estava sendo oferecido por R$ 85 mil no anúncio. Aparentemente seria um bom negócio, de ocasião, que não poderia ser perdido. A vítima viajou de Chapadão do Sul para o Mato Grosso, andou no caminhão e ofereceu R$ 83 mil prontamente aceitos pelo falso vendedor que “intermediava” a negociação sem imaginar que se tratava de um golpe.  

O dono do caminhão disse que ainda não tinha recebido o dinheiro, mas o estelionatário chegou a mandar uma foto do banco Santander fazendo uma suposta transferência, sugerindo até que fossem para o Detran local fazer a documentação. A sensação de impotência é gigante diante destes casos porque a polícia nem sempre consegue chegar ao autores de crimes virtuais.

O estelionatário vê o anúncio e começa a intermediar como se fosse o dono. Muitas vezes até conhece o proprietário ou cria uma página falsa com o mesmo contato. Estabelece um diálogo num perfil que aparentemente é familiar, com fotos de crianças e um idoso simpático convidando para ir ao MT ver o caminhão. No dia do encontro o criminoso não estava e alegou problemas com a mulher. Disse para falar com o dono do caminhão que seria seu primo e o que fosse decidido estava de “bom tamanho para ele”.

O estelionatário ligou para o dono do caminhão dizendo que o comprador era seu sócio e estavam fechando um negócio. O veículo seria o pagamento de um acordo entre ambos. Neste momento os dois estavam sendo vítimas e usados como personagens de um crime virtual cruel. A pedido do criminoso o  proprietário retirou o anúncio, confiando numa negociação por também precisar de dinheiro para pagar contas. O cenário era perfeito para enganar pessoas de boa fé. 

Tomem cuidado na compra de veículos pela internet porque “nem tudo que reluz é ouro, pode ser uma armadilha”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também