Chapadão do Sul/MS

ESPECULAÇÕES – União Brasil chamará Rose Modesto para disputar governo de Mato Grosso do Sul. Fundo eleitoral terá verba de campanha de R$ 900 milhões

      Por hora o lançamento da deputada Rose Modesto (PSDB) como pré-candidata ao Governo do Estado pelo novo partido União Brasil está no campo da especulação. A informação é de pessoas próximas da parlamentar que aguardam novas definições  na montagem do “tabuleiro político” para 2022. Circula em sites de notícias de MS a manifestação da senadora Soraya Thronicke (PSL) sobre o nome de Rose como o nome a ser cacifado pelo União Brasil. A legenda é uma fusão entre o PSL (Partido Social Liberal) e o DEM (Democratas)

“Eu estava na cadeira de pré-candidata, mas com a Rose a gente consegue caminhar, uma pessoas com trajetória ilibada que mostra pra gente que pode ser um cenário muito interessante para o nosso Estado”, afirmou a senadora na manhã de ontem segunda-feira (11), em entrevista à Rádio Hora. Ela deverá ser a presidente do partido em Mato Grosso do Sul.

“O eleitor sul-mato-grossense quer uma virada de chave. Estamos conversando, unindo outras siglas. É um projeto grande, ousado, mas que tem tudo para dar certo”, disse a dirigente do União Brasil no Estado. O União Brasil foi oficialmente anunciado na quarta-feira (6). O partido espera a homologação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Com a aprovação, será o partido com maior número de cadeiras ocupadas na Câmara dos Deputados. Devido a isso, terá nas eleições do ano que vem mais de R$ 900 milhões para gastar no Fundo Eleitoral.

De acordo com Soraya, o partido de direita terá como agenda principal a anticorrupção, economia liberal, conservadorismo e estado necessário e enxuto, coma venda de estatais.

“Não iremos com à esquerda de forma nenhuma. O partido está fazendo suas pesquisas qualitativa e quantitativas para saber qual é o nome mais viável. Não seremos coadjuvantes, seremos protagonistas”, disse.

O presidente nacional do partido será o deputado federal Luciano Bivar, atual presidente do PSL e o seu secretário-geral será o ex-prefeito de Salvador (BA), ACM Neto.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também