Chapadão do Sul/MS

Eleições 22: Marquinhos e André caem e Riedel sobe para governo

     Apenas um mês após a apresentação das pré-candidaturas ao governo e as pesquisas já mostram mudança do quadro que se via no começo do ano. Mais conhecidos e já com vários mandatos, os ex-prefeitos da Capital Marquinhos Trad e André Puccinelli diminuíram seu índice enquanto o novato Eduardo Riedel mais que duplicou sua posição no gosto do eleitorado.

A pesquisa do instituto IBP, divulgada nesta quarta-feira (22) pelo site O Jacaré, aponta que Marquinhos Trad tem 20,30% seguido por André Puccinelli com 19,5%. Eduardo Riedel, ex-secretário estadual de infraestrutura, aparece com 16,1%.

No levantamento divulgado há um mês, pelo mesmo instituto e também pelo site O Jacaré, Marquinhos tinha 21,6% e Puccinelli, que liderava, tinha 22,4%. Já Riedel, que tem mais o maior índice de desconhecimento do eleitorado, aparecia com 10,6%. Com a apresentação das pré-candidaturas começa a tomar forma o provável segundo turno. A deputada federal Rose Modesto aparece empatada com Riedel na pesquisa, com 16,4%.

Realizada com 2.500 eleitores entre os dias 17 e 22 deste mês, a pesquisa do IBP tem nível de confiança de 95% e margem de erro de 2% para mais ou menos.  Na Justiça Eleitoral, a sondagem foi registrada com os números MS-06086/2022 e BR-02473/2022.

Puccinelli passou a ser ameado pela candidata do União Brasil e por Riedel. O ex-secretário de Infraestrutura variou de 10,2% para 16,1%, a maior variação entre os candidatos neste levantamento.

Capitão Contar (PRTB) oscilou de 8,2% para 6,2%, conforme o IBP. Giselle Marques (PT) ficou praticamente estável, já que variou de 1,60% para 1,30%.

No segundo cenário estimulado, sem a presença de Contar, Marquinhos tem com 21%, seguido por André com 20,3%, por Rose com 17,7% e Eduardo Riedel com 17,3%. Neste cenário Riedel também é o que mais pulou posições perante o eleitorado sul-mato-grossense.

Na pesquisa espontânea, quando é perguntado em quem o eleitor vota sem apresentar nenhum nome, Eduardo Riedel variou de 7,8% para 11,2%.

Riedel também tem a menor taxa de rejeição entre os candidatos, o índice que avalia em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum.

O ex-governador André Puccinelli lidera a taxa de rejeição em 25,80%. Já Marquinhos viu o índice cair de 16,2% para 15,6%. A rejeição de Contar é de 12,30%, seguido por Luhhara com 8,5%, Giselle com 6,40%, Rose com 4,2% e Riedel com 4,1%. (Ojacaré.com.br)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também