Chapadão do Sul/MS

Bombeiros de Chapadão do Sul e de Paraíso das Águas combatem gigantesco incêndio no Pantanal. Terreno irregular e calor intenso dificultam trabalho  

       Sob o comando do capitão Eduardo Tracz, do 7º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros de Chapadão do Sul, três bombeiros foram enviados ao Pantanal de Nabileque, a 160 km de Corumbá (MS), na missão de combater focos de incêndios que avançam naquela região. Um dos militares é de Paraíso das Águas. Participam da missão o 1º tenente Xavier, soldados Das Neves e Brito. A previsão de permanência no local é de dez dias.

Na avaliação dos bombeiros, a região do Carandazal, entre Corumbá e Porto Murtinho, é atualmente a mais crítica em Mato Grosso do Sul. “Difícil acesso e ambiente hostil” descreveu o soldado do Corpo de Bombeiros, Diogo Brito ao BNC Notícias.

Conforme o CBM, as altas temperaturas, baixa umidade do ar e vegetação muito seca facilitam a propagação dos incêndios. Por isso, uma base operacional foi instalada na região do Carandazal para dar suporte às aeronaves Air Tractor, que ajudam no combate com lançamento de água.  

Outra base, instalada no aeroporto internacional de Corumbá, também atua no atendimento da região norte do Pantanal. Responsável operação de combate aos incêndios, a tenente-coronel Tatiane Dias explica que os focos da região estavam em fase de controle, mas retornaram a se espalhar, “as mudanças climáticas são constantes, o vento mudou de direção e o fogo voltou a se propagar e a área destruída é bem representativa. Reforçamos as equipes e contamos com apoio aéreo”, explica.

Já em Bela Vista, região de fronteira com o Paraguai, os bombeiros seguem combatendo incêndios com 20 militares nas áreas do Lixão, Fazenda Rancherinha, Estrada Boiadeira, Aeroporto, Trevo da Cerâmica e Aldeia Pirakuá. Na ação, 125 homens do Exército estão empenhados, além de veículos e equipamentos.

Ainda em Bela Vista, a Defesa Civil Municipal, Sindicato Rural e uma empresa também cederam maquinário e caminhões-pipa para o controle das chamas. Também em situação preocupante, Porto Murtinho segue com fogo avançando em propriedades rurais, margens das estradas e do Rio Paraguai.

Para a operação em Porto Murtinho, oito equipes estão distribuídas entre as fazendas Lucero Porã, Cristina, Quebracho Brasil, Itamoroty, Toro Peru, Santa Cecília e Santo Antônio. Também há militares às margens da BR-267. Uma nova equipe do Corpo de Bombeiros também foi deslocada para uma área a 20 quilômetros de Corumbá, na região do Frigorífico Caiman. (Fonte BNC e com informações campograndenews.com.br) 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também