ChapadenseNews
ATAQUES contra crianças e adultos são reais em Chapadão do Sul. Assunto está entre as prioridades do município

Publicada em 09/11/2017, lida 1037 vezes.

       Nos últimos oito anos  várias campanhas de conscientização foram feitas em Chapadão do Sul com o objetivo de retirar cães das ruas. Aparentemente as ações gastaram dinheiro público, tempo e usaram pessoal sem resultado efetivo porque vem aumentando significativamente o número de animais nas ruas. Em alguns bairros matilhas andam atrás de uma cadela no cio e atacam pessoas, bicicletas, motos e até carros. A Prefeitura, a Câmara de Vereadores  e entidades ligadas à causa constantemente chamam a atenção para o assunto mas a situação se agrava.  Há registros de crianças e adultos atacados com muita violência por cachorros de grande até mesmo no centro da cidade (Foto Principal).  Esta assunto começa a ser tratado como uma das  prioridades no município. 

VÃO EMBORA E DEIXAM CÃES NAS RUAS - São centenas de relatos sobre este assunto e um dos causadores do aumento de animais  é a população flutuante de Chapadão do Sul que chega em busca de emprego mas acaba indo embora abandonando seus cães nas ruas, entregues à própria sorte.  O assunto é de saúde pública  com o aumento de vetores de várias doenças nas ruas.  O Canil Municipal está sempre com lotação máxima, mas não ser usado como depósito de cães.  

CUSTOS MÉDICOS - Os responsáveis devem cuidar dos seus animais de forma consciente ou arcar com as consequências como indenizar os prejuízos causado em motos que tombam com os ataques e custos médicos após mordidas em pessoas.   Além de crianças e adultos os ataques incluem cães de pequeno porte cujos donos saem para dar uma “voltinha” e muitas vezes voltam somente com a coleira como o caso de um Pinscher que mesmo na companhia do dono foi brutalmente atacado. Poderia ter sido um ser humano idoso sem chance de defesa. Muitos estão doentes ou sofrem constantes atropelamentos.    

CRIANÇA ATACADA – Em agosto de 2015 uma criança foi atacada por um cão da raça Rottweiler na avenida Seis. A mordida abriu um buraco na barriga da menina onde foram aplicados mais de 15 pontos para suturar.  Ela brincava na calçada com um primo quando o animal avançou e a mordeu por circunstâncias não explicadas. Oo caso foi encaminhado ao conhecimento das autoridades policiais.    

Segundo a mãe da criança a menina caiu de costas com o ataque do cão de porte grande. Ao levantar o vestido da filha ela se assustou com o volume de sangue nas roupas e o tamanho do buraco. O caso também causou apreensão no corpo clínico do Hospital Municipal devido à gravidade do ferimento. Não foi a apenas uma mordida, mas um naco de carne foi arrancado na barriga da vítima que acabou assistida pelo médico João Buzoli.   

ATAQUES contra crianças e adultos são reais em Chapadão do Sul. Assunto está entre as prioridades do município

Comentários desta notícia