REPÓRTER de Chapadão do Sul com doença rara precisa de R$ 91,2 mil para custear cirurgia. Veja como ajudar a profissional pelo site vaquinha.com.br

Publicada em 11/02/2018, lida 911 vezes.

     A repórter Érika Silva – vinculada ao site jovemsulnews.com.br - precisa urgentemente de R$ 91.250,00 para custear cirurgia de retirada de dois tumores do pescoço identificados como Paraganglioma Carotídeo Bilateral. O montante é o valor do procedimento e as diárias hospitalares, UTI e medicações porque não foi possível uma vaga na rede pública de saúde. Érika criou uma campanha no site ‘vakinha.com’ e está pedindo a colaboração do maior número possível de pessoas. Mora em Chapadão do Sul e trabalha na função de repórter no jovemsulnews.com.br.

É casada com o Paulo Cesar Fernandes e tem uma filhinha de um ano e meio. Criou a vaquinha para conseguir ajuda para pagar as despesas com as cirurgias de  retirada dos dois tumores do pescoço. CLIQUE aqui para contribuir https://www.vakinha.com.br/vaquinha/cirurgia-para-retirar-dois-tumores-do-pescoco-erika-maria-da-silva-fernandes  

Segundo Erika a cirurgia é delicada e necessita assistência de equipe multidisciplinar com médicos de várias especialidades. Além disso é preciso que o hospital tenha uma boa estrutura de centro cirúrgico e UTI para a realização do procedimento que é considerado complexo e de longa duração.  “Começamos então a tentar encontrar um hospital, na rede pública, que aceitasse o meu caso. Porém, até o momento, não conseguimos resposta positiva de nenhum. O retorno que recebemos sempre é de que eles não têm todos os profissionais ou a estrutura necessária”, explica. 

LUZ NO FIM DO TUNEL - Em Campo Grande, Érika encontrou um médico cirurgião de cabeça e pescoço que se dispôs a realizar a cirurgia no Hospital da Unimed, que atende aos requisitos necessários para o procedimento. Serão duas cirurgias: primeiro o lado esquerdo e, após recuperação, o direito. 

“Por não conseguirmos vaga na rede pública e dada a urgência da retirada dos tumores, as duas cirurgias serão pagas. A estimativa do médico é de que os procedimentos mais as diárias hospitalares, UTI e medicações, podem totalizar cerca de R$ 91.250. Só saberemos o valor exato após a realização dos procedimentos e término da internação, porque o tempo de permanência na UTI pode variar o valor. “Torcer para não precisar, né?”, finalizou.   

OS PARAGANGLIOMAS são tumores de incidência bastante rara, que podem se desenvolver nos paragânglios, tecidos que fazem parte do Sistema Nervoso Autônomo, presente em diversas partes do corpo, como cabeça, pescoço, tórax e abdômen. A maioria dos paragangliomas é benigna, mas tendem a ter um crescimento progressivo. Em poucos casos, porém, os tumores podem ser malignos, caracterizados pela ocorrência de metástase. 

NO CASO DE ERIKA SILVA - os tumores não são malignos, mas estão crescendo rapidamente e necessitam de intervenção o mais rápido possível. Ocorre que ela está com dois, um de cada lado do pescoço, o que a torna portadora de um caso raríssimo. No Brasil há registro de apenas oito casos semelhantes. (Fonte jovemsulnews.com.br)

REPÓRTER de Chapadão do Sul com doença rara precisa de R$ 91,2 mil para custear cirurgia. Veja como ajudar a profissional pelo site vaquinha.com.br

Comentários desta notícia